segunda-feira, 4 de março de 2013

AFOGAMENTO

Olá Mãezinhas! Como estão?
Nossa quanta saudades aqui do meu cantinho e também do cantinho de vocês!

Bom, vim falar sobre um assunto que a gente acha que só acontece com os outros, mas que um dia também pode acontecer com a gente!

Pois bem, fomos passar o final de semana em uma chácara em Santa Maria da Serra, já fomos lá muitas outras vezes! Fomos em mais ou menos 20 pessoas!

No sábado eu estava ajudando a preparar o almoço na cozinha e a Yasmin brincando lá perto de mim, ai ela foi brincar lá na sala, mas eu sempre ia dar uma olhadinha para ver o que ela estava fazendo, a ultima vez que fui ela estava sentada no batente da porta olhando um pessoal brincar na piscina!
Passando -se um tempinho entra um dos meninos correndo na cozinha falando para mim correr lá fora que a Yasmin tinha se afogado. (Ela aproveitou que o pessoal saiu da piscina e quando eles entraram ela correu lá em baixo).
Foram momentos de desespero, cheguei lá fora e ela estava no colo de um dos meninos, respirando mas gemendo muito e com a barriga enorme, fiquei desesperada não sabia o que fazer com ela, gritei pelo meu marido que estava jogando fultebol com os amigos, logo o patrão dele chegou e pegou ela de mim e virou de bruços, ela começou a vomitar a água, apertei a barriguinha dela e ela soltou muuuita água, ela estava respirando, mas mostrando um certo desconforto e uma sonolência enorme. Corremos com ela para o Hospital na cidade que fica um pouco longe de onde estávamos, lutamos muito para manter ela acordada, ela se mostrava muito assustada, chegando no hospital e já correram para medir a saturação dela que graças a Deus estava a 99 e os batimentos cardíacos estavam normais também!
Ficamos lá em observação por cerca de 1 hora e aos poucos ela começou a responder aos estímulos de olhar quando chamávamos e voltou a falar!

Pesquisando na net agora creio que ela não tenha ficado nenhum minuto submersa na água, que logo que ela caiu já foi vista, graças a Deus ele nos envia anjos na Terra né! Não gosto nem de imaginar o que teria acontecido se ele não a tivesse visto naquele momento!

Passando o susto dá para se perceber que realmente eles não tem noção nenhuma do perigo e do risco que correu, ela já voltou para a chácara pedindo para ir na piscina!
Eu ainda estou bem abalada, não tiro aquela cena da cabeça, mas agora serviu de lição, criança a gente não se descuida nunca, principalmente em lugares com piscina!


Veja algumas informações que encontrei sobre afogamento infantil



Dicas de Prevenção 

Afogamento


No Brasil, afogamentos são a segunda causa de morte e a oitava de hospitalização, entre os acidentes, na faixa etária de 1 a 14 anos. Segundo o Ministério da Saúde, em 2007, 1.382 crianças de até 14 anos morreram vítimas de afogamentos, o que representa uma média diária de quase 4 óbitos. É importante salientar que os perigos não estão apenas nas águas abertas como mares, represas e rios. Para uma criança que está começando a andar, por exemplo, três dedos de água representam um grande risco. Assim elas podem se afogar em piscinas, cisternas e até em baldes, banheiras e vasos sanitários.

Outro fator que contribui para que o afogamento seja um dos acidentes mais letais para crianças e adolescentes é que o mesmo acontece de forma rápida e silenciosa. Vamos imaginar um banho de banheira de um bebê:
  • Ao deixar a criança na banheira para pegar uma toalha: cerca de 10 segundos são suficientes para que a criança fique submersa;
  • Ao atender ao telefone: apenas 2 minutos são suficientes para que a criança submersa na banheira perca a consciência;
  • Sair para atender a porta da frente: uma criança submersa na banheira ou na piscina entre 4 a 6 minutos pode ficar com danos permanentes no cérebro


Como proteger a criança de um afogamento
  • Um adulto deve supervisionar de forma ativa e constante as crianças e adolescentes, onde houver água, mesmo que saibam nadar ou que os lugares sejam considerados rasos. Seguem algumas dicas para prevenir afogamentos com crianças:
  • Esvazie baldes, banheiras e piscinas infantis depois do uso e guarde-os sempre virados para baixo e longe do alcance das crianças;
  • Mantenha baldes com água no alto, longe do alcance das crianças;
  • Conserve a tampa do vaso sanitário fechada, se possível lacrada com algum dispositivo de segurança “à prova de criança” ou mantenha a porta do banheiro trancada;
  • Mantenha cisternas, tonéis, poços e outros reservatórios domésticos trancados ou com alguma proteção que não permita “mergulhos”;
  • Piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 m que não possam ser escaladas e portões com cadeado s ou trava de segurança que dificultem o acesso dos pequenos;
  • Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes. Esses recursos devem ser usados em conjunto com as cercas e a constante supervisão dos adultos;
  • Grande parte dos afogamentos com bebês acontece em banheiras. Na faixa etária até dois anos, até vasos sanitários e baldes podem ser perigosos. Nunca deixe as crianças, sem vigilância, próximas a pias, vasos sanitários, banheiras, baldes e recipientes com água;
  • Evite brinquedos e outros atrativos próximos à piscina e reservatórios de água;
  • Saiba quais amigos ou vizinhos têm piscina em casa e quando levar a criança para visitá-los, certifique-se de que será supervisionada por um adulto enquanto brinca na água;
  • Bóias e outros equipamentos infláveis passam uma falsa segurança. Eles podem estourar, virar a qualquer momento e ser levados pela correnteza. O ideal é que a criança use sempre um colete salva-vidas quando estiver em embarcações, próxima a rios, represas, mares, lagos e piscinas, e quando estiver praticando esportes aquáticos;
  • Crianças devem aprender a nadar com instrutores qualificados ou em escolas de natação especializadas. Se os pais ou responsáveis não sabem nadar, devem aprender também;
  • Muitos casos de afogamentos aconteceram com pessoas que achavam que sabiam nadar. Não superestime a habilidade de crianças e adolescentes;
  • No mar, a vala aparenta uma falsa calmaria, mas representa o local de maior correnteza que leva para o alto mar. Ensine a criança a nadar transversalmente à vala até conseguir escapar ou a pedir socorro imediatamente;
  • O rápido socorro é fundamental para o salvamento da criança que se afoga, pois a morte por asfixia pode ocorrer em apenas 5 minutos. Por isso é tão importante que pais, responsáveis, educadores e outras pessoas que cuidam de crianças aprendam técnicas de primeiros socorros;
  • Tenha um telefone próximo à área de lazer e o número do atendimento de emergência (SAMU: 192 e Corpo de Bombeiros: 193).


Ensine a criança:
  • Sempre nadar com um companheiro. Nadar sozinho é muito perigoso;
  • Respeitar as placas de proibição nas praias, os guarda-vidas e verificar as condições das águas abertas;
  • Não brincar de empurrar, dar “caldo” dentro da água ou simular que está se afogando;
  • Saber ligar para um número de emergência e passar as informações de localização e do que está acontecendo em caso de perigo



Saiba mais:
  • Algumas características do desenvolvimento contribuem para que crianças pequenas fiquem mais vulneráveis a afogamentos.
  • Diferentemente dos adultos, as partes mais pesadas do corpo da criança pequena são a cabeça e os membros superiores. Por isso, elas perdem facilmente o equilíbrio ao se inclinarem para frente e consequentemente podem se afogar em baldes ou vasos sanitários;
  • O processo de afogamento é acelerado pela pequena massa corporal da criança;
  • As crianças não têm maturidade, nem experiência para sair de uma situação de emergência;
  • Boa parte das crianças que se afogam em piscinas está em casa sob o cuidado dos responsáveis. Um mero descuido basta para que um afogamento ocorra.




Beijão!

12 comentários:

Carol Meoli disse...

Nossa, amiga que desespero, nossa!!! Fiquei lendo esse post com o coração apertado e imaginando seu desespero!!! Graças a Deus agiram rápido. Criança é mesmo fogo... lugar onde tem piscina, mar, temos que ficar de olho, pois eles são mais rápidos que a gente...

Que susto!!!
Beijos

Jamilly Mãe do Lucas Davi disse...

Ai fiquei angustiada so de ler. Realmente amiga que susto, mas graças a Deus ela está bem.
Por isso eu sempre digo que temos que ficar com os olhos abertos em cima das crianças.

beijos

Roteiro Baby Campinas disse...

que horror! meu Deus! que susto né?!
Graças a Deus está tudo bem!
Beijos Natália

Minha Filha Minha Vida disse...

MEU DEUS DO CÉU !!! graças a Deus ela esta bem ... graças a Deus alguém viu a pequena "cair", graças a Deus o final do post foi com uma boa noticia !

sim agente nunca pensa que vai acontecer com agente ... obrigada por partilhar !

bju e da muitos beijos nesta princesinha por mim !

Camila Carvalho disse...

aai que sustooo!
ainda bem que foi só o susto mesmo..
Alanis tbm é terríiivel perto de piscinaas...Todo cuidado é pouco..aff
que bom que ficou tudo bem, graças a Deus
bjão
perolasdealanis.blogspot.com

Iasmin Marques disse...

Nossa, Graças a Deus viram na hora Ale, e graças a Deus q ela está ótima..

Bjos enormes para você e para ela..

s2

http://amaedadrii.blogspot.com.br/

Andrea Charan disse...

Socorro, que sustão! Espero que fique tudo bem e que ela não fique com medo, né? Bom, aproveitei que vim te visitar e estou te seguindo. Bjus Andrea e Lara coisas-da-lara.blogspot.com.br

sheR disse...

Poxa vida, quew susto mesmo...
Dizewm que quanto mais novinho é o bebê, mais tempo ele consegue ficar submerso sem respirar por conta do útero..
Bom, dizem eu nunca testei, mas ja vi acidentes de afogamento que a familia morreu e só ficou o mais novinho..
O Gu ja virou várias vezes dentro da bacia de água, sempe que eu escuto algum tibum suspeito eu corro, por sorte a bacia nunca está muito cheia e ele mesmo se suspende, mas nem quero imaginar a situação horivel que voce passou..
Serve de alerta, que todo cuidado é poucp
;O

Cláudia Leite disse...


Que susto pesado foi não? Não gosto nem de imaginar a cena, a situação, é demais pro coração de uma mãe!
São segundos que fazem a diferença...
Livramento por Deus amiga, ainda bem que esse menino estava alí perto, e viu, porque o desespero é mt grande.
Louvo a Deus pela vidinha da Yasmin, nasceu de novo!!!


Bjão em vcs!

Cristiane Lima disse...

Menina, q susto e que momentos vc deve ter passado, quinhentas coisas em mente... mas é tão rápido, ora olhamos estão quietinhos daqui a um segundo aprontando.
Graças a Deus está tudo bem, bjss
http://cphilene.wordpress.com/

Roberta Aquino disse...

NOSSAAAAAAAAAAAAa amiga ... que loucura heim???!!!!!!!!!!!!!

Graças a deus tudo terminou bem .. na familia do meu marido tem histórico de 3 priminhos dele que morreram na piscina ... por isso não pensamos em ter em casa ... as vezes bate uma vontade .. mas logo passa .. Deus me livre ... Fico feliz que tudo não tenha passado de um grade susto ... com certeza com os pequenos não dá pra confiar ... eles não tem mesmo noção do perigo ... bjs no seu coração que com certeza agora está aliviado ...

ROberta e Luma
http://princesaluma.blogspot.com.br/

Mamães em Rede disse...

Oi Alessandra...
Vim lhe agradecer pela visita no Mamães em Rede no post - "Eu sirvo".
Obrigada e seja sempre bem-vinda!

Fiquei assustada com seu depoimento sobre a Yasmim. Que coisa triste e desesperadora. Eu tenho pavor só de pensar isso...

Graças a Nosso Bom Deus, como você disse, tinham anjos perto dela...
E como você também falou. Não podemos descuidar nunca das crianças, elas não tem noção nenhuma do perigo...

Não é exagero, mas não podemos desgrudar deles um minuto. A minha tem 6 anos e até hoje é assim.. Ela é inocente, ingênua e não sabe o que faz... e mais..vai pela cabeça de outras crianças. Nós Alessandra é que sabemos os perigos pra elas..

Hoje colocamos nossa Maria na natação.. Te confesso que fui com o coração na mão de tanto caso que ouvimos... Mas preferimos colocá-la pra ela aprender a nadar e ter maldade na água.

Deus abençoe sua Yasmim.. Ela é linda..e graças a Deus taí cheia de vida...

Beijos e obrigada...


Teresinha Nolasco
Mamães em Rede e Bolhinhas de Sabão para Maria
http://bolhinhasdesabaoparamaria.blogspot.com.br/